1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...
180 Views

O que é Bexiga Hiperativa?

Bexiga Hiperativa (BH) é o nome de um grupo de sintomas urinários. Isto não é uma doença. O sintoma mais comum é uma necessidade súbita e descontrolada de urinar. Algumas pessoas perdem urina quando sentem esse desejo. Outro sintoma é a necessidade de urinar muitas vezes durante o dia e a noite. BH é basicamente a sensação de que você precisa ir ao banheiro com urgência e demais.

A perda de urina é chamado de “incontinência”. A incontinência urinária de esforço (IUE) é outro problema comum da bexiga. É diferente da BH. As pessoas com IUE perdem urina enquanto espirram, riem ou fazem outras atividades físicas. Mais informações sobre a IUE podem ser encontradas em https://luisfernandocastro.com/doencas/incontinencia-urinaria/.


Principais estatísticas

Cerca de 30% dos homens e 40% das mulheres vivem com sintomas da BH. Muitas pessoas que vivem com a BH não pedem ajuda. Elas podem se sentir envergonhadas. Muitas pessoas não sabem como conversar com seu médico sobre seus sintomas ou pensam que não há tratamentos que possam ajudar.

A verdade é que existem muitos tratamentos que podem ajudar. Perguntar ao seu médico sobre isso é o primeiro passo.


Como a Bexiga Hiperativa pode afetar sua vida

A BH pode atrapalhar seu trabalho, vida social, exercício e sono. Sem tratamento, os sintomas da BH podem dificultar o dia-a-dia com muitas visitas ao banheiro. Você pode não querer sair com os amigos ou ir longe de casa porque tem medo de ficar longe de um banheiro. Isso faz com que muitas pessoas se sintam sozinhas e isoladas.

A BH pode afetar o relacionamento com amigos e familiares. Pode atrapalhar seu sono e sua vida sexual. Muito pouco sono deixará alguém cansado e deprimido. Além disso, se você perder urina, poderá desenvolver problemas de pele ou infecções.

Você não precisa deixar a Bexiga Hiperativa governar sua vida. BH pode ser controlado. Se você acha que tem BH, consulte seu médico.


A verdade sobre a Bexiga Hiperativa:

  • BH não é uma parte normal de envelhecer.
  • BH não é apenas parte de ser mulher.
  • BH não é apenas um problema com a próstata.
  • BH não é causado por algo que você fez.
  • A cirurgia não é o único tratamento para BH.
  • Existem tratamentos para ajudar as pessoas a gerenciar os sintomas da BH.
  • Existem tratamentos para ajudar até os pequenos sintomas da BH.

Se você está incomodado com os sintomas da BH, deve pedir tratamento!


Sintomas

Urgência: O principal sintoma da BH é um desejo repentino e forte de urinar que você não pode ignorar. Esse sentimento de “preciso ir” faz com que você tenha medo de perder se não for ao banheiro imediatamente. Você pode ou não pode realmente perder com esse desejo de ir.

Se você vive com Bexiga Hiperativa, também pode:

Perda de urina ou “incontinência de urgência”: Isso significa perdas urinárias quando você sente a súbita vontade urinar. Isso não é o mesmo que incontinência urinária de esforço ou IUE. Pessoas com IUE perdem urina ao espirrar, rir ou fazer outras atividades físicas.

Urinar com freqüência: Você pode precisar ir ao banheiro várias vezes durante o dia. O número de vezes que alguém urina varia de pessoa para pessoa. Muitos especialistas concordam que ir ao banheiro mais de oito vezes em 24 horas é “micção frequente”.

Acordar à noite para urinar: Se você tiver que acordar do sono para ir ao banheiro mais de uma vez por noite, é um sintoma de BH ou noctúria.


Causas

Como o trato urinário funciona normalmente e o que causa a Bexiga Hiperativa

O trato urinário é um importante sistema em nossos corpos que remove os resíduos líquidos (urina). Inclui os órgãos que produzem, armazenam e transportam a urina. Esses são:

  • Rins: dois órgãos em forma de feijão que filtram os resíduos do sangue e produzem urina.
  • Ureteres: dois tubos finos que levam a urina do rim para a bexiga.
  • Bexiga: um reservatório muscular em forma de balão que armazena a urina até a hora de ir ao banheiro.
  • Uretra: o tubo que transporta a urina da bexiga para fora do corpo. A uretra tem um músculo chamado esfíncter que “evita o escape” de urina. O músculo esfincteriano se abre para liberar a urina quando a bexiga se contrai.

Bexiga Hiperativa

Normalmente, quando sua bexiga está cheia de urina, seu cérebro sinaliza a bexiga. Os músculos da bexiga se contraem. Isso força a urina a sair pela uretra. O esfíncter na uretra se abre e a urina sai. Quando a bexiga não está cheia, ela fica relaxada.

Com uma bexiga saudável, os sinais no cérebro informam que a bexiga está ficando cheia ou cheia, mas você pode esperar para ir ao banheiro. Com a bexiga hiperativa, você não pode esperar. Você sente uma necessidade súbita e urgente de ir. Isso pode acontecer mesmo que sua bexiga não esteja cheia.

Se os sinais nervosos entre a bexiga e o cérebro não funcionarem corretamente, pode resultar em BH. Os sinais podem dizer à bexiga para esvaziar, mesmo quando não estiver cheia. BH também pode ser causado quando os músculos da bexiga estão muito ativos. Isso significa que os músculos da bexiga se contraem para urinar antes que a bexiga esteja cheia. Por sua vez, isso causa uma súbita e forte necessidade de urinar. Chamamos isso de “urgência”.


Fatores de risco para Bexiga Hiperativa

  • Distúrbios neurológicos ou danos aos sinais entre o cérebro e a bexiga;
  • Alterações hormonais;
  • Fraqueza ou espasmos nos músculos pélvicos;
  • Infecção do trato urinário;
  • Efeitos colaterais de um medicamento;
  • Doenças que afetam o cérebro ou medula espinhal, como derrame e esclerose múltipla;

Se você acha que tem BH, converse com seu médico. É importante saber por que está acontecendo para que você possa gerenciar seus sintomas.


Diagnóstico

Histórico médico

Seu exame começará com perguntas. Seu médico deseja entender seu histórico e experiências de saúde. Você deve contar a eles sobre os sintomas que tem, há quanto tempo os teve e como eles estão mudando sua vida. Um histórico médico incluirá perguntas sobre seus problemas de saúde passados ​​e atuais. Você deve trazer uma lista de medicamentos vendidos sem receita e prescritos. Você também deve informar o seu médico sobre sua dieta e quanto e que tipos de líquidos você bebe durante o dia e a noite.

Exame físico

O seu médico irá examiná-lo para procurar algo que possa estar causando seus sintomas. Os médicos costumam sentir o abdômen, os órgãos da pélvis e o reto.

Diário Miccional

Você pode ser solicitado a manter um diário miccional por algumas semanas. Com isso, você notará quantas vezes você vai ao banheiro e sempre que perder urina. Isso ajudará seu médico a saber mais sobre os sintomas do dia-a-dia. O diário da bexiga ajuda a controlar:

  • Quando e quanto líquido você bebe;
  • Quando e quanto você urina;
  • Quantas vezes você tem esse sentimento de urgência – “preciso ir”;
  • Quando e quanta urina você costuma perder.

Ter um Diário Miccional durante sua primeira consulta pode ser útil, pois descreve seus hábitos diários, seus sintomas urinários e mostra ao seu médico como eles afetam sua vida. O seu médico usará essas informações para ajudar a tratá-la.

Outros testes

Exame de urina: O seu médico pode solicitar que você deixe uma amostra da sua urina para verificar se há infecção ou sangue.

Ecografia do aparelho urinário: esse tipo de ultrassom mostra a quantidade de urina que ainda existe na bexiga depois que você vai ao banheiro.

Mais testes, como uma Cistoscopia ou Urodinâmica, geralmente não são necessários, mas podem ser usados ​​se o seu médico achar que algo está acontecendo.


Tratamento

Há várias coisas que você pode fazer para gerenciar a Bexiga Hiperativa. Todo mundo tem uma experiência diferente com o que funciona melhor. Você pode tentar um tratamento único ou vários ao mesmo tempo. Você e seu médico devem falar sobre o que deseja do tratamento e sobre cada opção. Os tratamentos para essa condição incluem:

  • Mudancas de estilo de vida;
  • Medicamentos;
  • Tratamentos Intravesicais, com toxina botulínica (Botox®);
  • Neuroestimulação periférica e central.

Mudancas de estilo de vida

Para o tratamento com BH, seu médico pode solicitar primeiro que um paciente faça mudanças no estilo de vida. Essas mudanças também podem ser chamadas de terapia comportamental. Isso pode significar que você coma diferentes alimentos, mude os hábitos de ingestão líquida e faça planos para se sentir melhor. Muitas pessoas acham que essas mudanças ajudam.

Outras pessoas precisam fazer mais, como:

  1. Limitar alimentos e bebidas que incomodam a bexiga: Existem certos alimentos e bebidas que irritam a bexiga. Você pode começar evitando diuréticos – essas bebidas incluem cafeína e álcool, que incentivam seu corpo a produzir mais urina. Você também pode tentar retirar vários alimentos de sua dieta e adicioná-los novamente, um de cada vez. Isso mostrará quais alimentos pioram seus sintomas, para que você possa evitá-los. Você pode adicionar fibras à sua dieta para melhorar a digestão. Aveia e grãos integrais são bons. Frutas frescas e secas, legumes e feijão podem ajudar. Muitas pessoas se sentem melhor quando mudam a maneira como comem e bebem.

Alguns alimentos e bebidas que podem afetar sua bexiga:

  • Café / cafeína
  • Chá
  • Álcool
  • Refrigerantes e outras bebidas com gás
  • Algumas frutas cítricas
  • Alimentos à base de tomate
  • Chocolate (não chocolate branco)
  • Alguns alimentos apimentados

2. Mantenha um diário miccional: Escrever quando você vai ao banheiro por alguns dias pode ajudá-lo a entender melhor seu corpo. Este diário pode mostrar coisas que pioram os sintomas. Por exemplo, seus sintomas pioram depois de comer ou beber um determinado tipo de alimento? Eles são piores quando você não bebe líquidos suficientes?

3. Micção dupla: É quando você esvazia a bexiga duas vezes. Isso pode ser útil para pessoas que têm problemas para esvaziar completamente a bexiga. Depois de ir ao banheiro, aguarde alguns segundos e tente novamente.

4. Retardar a micção: É quando você pratica a espera antes de ir ao banheiro, mesmo quando precisa ir. No início, você espera apenas alguns minutos. Gradualmente, você poderá esperar duas a três horas. Tente isso apenas se o seu médico o solicitar. Algumas pessoas se sentem piores ou têm incontinência urinária quando esperam demais para ir ao banheiro.

5. Micção programada: Isso significa que você segue uma programação diária do banheiro. Em vez de ir quando sente vontade, você vai a horários determinados durante o dia. Você e seu médico criarão um cronograma razoável. Você pode tentar ir a cada duas a quatro horas, independentemente de sentir ou não. O objetivo é evitar esse sentimento urgente e recuperar o controle.

6. Exercícios para relaxar o músculo da bexiga

Exercícios de Kegel: apertando e segurando os músculos pélvicos, para fortalecer o assoalho pélvico.

Movimentos rápidos são quando você aperta e relaxa rapidamente os músculos do assoalho pélvico repetidamente. Portanto, quando você sentir vontade de ir, vários movimentos rápidos podem ajudar a controlar esse sentimento de “urgência”. Ajuda ficando quieta, relaxando e se concentrar apenas no exercício. O seu médico ou um fisioterapeuta podem ajudá-lo a aprender esses exercícios.

O Biofeedback também pode ajudá-lo a aprender sobre a bexiga. O biofeedback usa gráficos e sons de computador para monitorar o movimento muscular. Pode ajudar a ensinar como seus músculos pélvicos se movem e quão fortes eles são.


Medicamentos

Quando as mudanças no estilo de vida não são suficientes, o próximo passo pode ser tomar remédio. O seu médico pode falar sobre medicamentos especiais para BH.

Existem vários tipos de medicamentos que podem relaxar o músculo da bexiga. Esses medicamentos, como anti-muscarínicos e agonistas beta-3, podem ajudar a impedir que a bexiga se contraia quando não está cheia. 

Anti-muscarínicos e Agonistas beta-3 podem relaxar o músculo da bexiga e aumentar a quantidade de urina que a bexiga pode reter e esvaziar. Drogas combinadas, como o uso de agonistas anti-muscarínicos e beta-3 adrenoceptores juntos, podem ajudar a controlar a Bexiga Hiperativa quando uma opção, isoladamente, não está funcionando.

O seu médico irá querer saber se o medicamento funciona para você. Eles verificarão se você obtém alívio ou se o medicamento causa problemas, conhecidos como efeitos colaterais. Algumas pessoas ficam com a boca seca e os olhos secos, prisão de ventre ou visão turva. Se um medicamento que você tentar não funcionar, seu médico poderá solicitar que você tome quantidades diferentes, que lhe dê outro para experimentar ou tente dois tipos juntos. Mudanças no estilo de vida e remédios ao mesmo tempo ajudam muitas pessoas.


Tratamento de Botox Intravesical

Se as mudanças no estilo de vida e os medicamentos não estiverem funcionando, podem ser oferecidas injeções intravesicais.

A toxina botulínica atua na bexiga relaxando os músculos da parede vesical reduzindo a urgência urinária e incontinência de urgência. Pode ajudar os músculos da bexiga a não se contrairem demais. Para colocar a toxina botulínica na bexiga, seu médico usará um cistoscópio – aparelho introduzido pela uretra até a  bexiga para que ele possa ver dentro da bexiga. Em seguida, o médico injeta pequenas quantidades de toxina botulínica no músculo da bexiga. Este procedimento é realizado no hospital com sedação ou anestesia raquidiana. Os efeitos do Botox duram até seis meses. Serão necessários tratamentos repetidos quando os sintomas de bexiga hiperativa retornarem.

O seu médico deseja saber se o tratamento com toxina botulínica funciona para você. Eles verificarão se você teve alívio ou se não está retendo muita urina. Se você apresentar retenção urinária, pode ser necessário usar um cateter vesical temporariamente.


Neuroestimulação

Outro tratamento para pessoas que precisam de ajuda extra é a estimulação nervosa, também chamada de terapia de neuromodulação. Esse tipo de tratamento envia pulsos elétricos para os nervos que compartilham o mesmo caminho da bexiga. Na bexiga hiperativa, os sinais nervosos entre a bexiga e o cérebro não se comunicam corretamente. Esses pulsos elétricos ajudam o cérebro e os nervos da bexiga a se comunicarem para que a bexiga possa funcionar corretamente e melhorar os sintomas de BH.

Existem dois tipos:

Estimulação percutânea do nervo tibial (PTNS): É uma maneira de corrigir os nervos na bexiga. O PTNS é feito colocando um pequeno eletrodo na perna, próximo ao tornozelo. Ele envia pulsos para o nervo tibial. O nervo tibial corre ao longo do joelho até os nervos da região lombar. Os pulsos ajudam a controlar os sinais que não estão funcionando corretamente. Muitas vezes, os pacientes recebem 12 tratamentos, dependendo de como está funcionando.

Neuromodulação sacral (SNS): Altera o funcionamento do nervo sacral. Esse nervo transmite sinais entre a medula espinhal e a bexiga. Seu trabalho é ajudar a reter e liberar a urina. Na bexiga hiperativa, esses sinais nervosos não estão fazendo o que deveriam. Usa-se um marcapasso da bexiga para controlar esses sinais e interromper os sintomas da BH. A neuromodulação sacral é um procedimento cirúrgico de duas etapas. O primeiro passo é implantar um fio elétrico sob a pele na região lombar. Esse fio é conectado primeiro a um marcapasso portátil para enviar pulsos para o nervo sacral. Você e seu médico testarão se esse marcapasso pode ou não ajudá-lo. Se ajudar, o segundo passo é implantar um marcapasso permanente que possa regular o funcionamento vesical.

Fonte: Urology Care Foundation